Sábado, 28 de Maio de 2022 10:57
Anúncio
Saúde Dica de saúde

Tratamento diminui em até 50% do suor excessivo sem procedimento cirúrgico

O distúrbio pode ser causado por fatores emocionais ou mesmo hereditários e costuma se manifestar nas axilas, nas palmas das mãos, no rosto e nas solas dos pés.

16/03/2022 12h22
75
Por: Adan Nascimento Fonte: Biz Comunicação Integrada
iStock/Divulgação
iStock/Divulgação

A hiperidrose, distúrbio das glândulas sudoríparas que faz com que a pessoa transpire muito além do normal, costuma provocar muito incômodo, além de constrangimento em quem sofre com o suor excessivo. Em dias quentes, as altas temperaturas costumam provocar ainda mais suor nas extremidades do corpo.

O distúrbio pode ser causado por fatores emocionais ou mesmo hereditários e costuma se manifestar nas axilas, nas palmas das mãos, no rosto e nas solas dos pés. A doença comumente surge na pré-adolescência de forma abrupta e, em muitos casos, os sintomas persistem na fase adulta com menos intensidade.

No entanto, o que muitas pessoas que sofrem de hiperidrose ainda não sabem é que existe tratamento capaz de reduzir em média 50% do suor. O ultrassom microfocado, muito conhecido por ser usado para combater a flacidez e a gordura localizada da pele, se tornou um aliado como um possível tratamento para a hiperidrose axilar.

O tratamento, que pode ser feito por homens e mulheres, já é mais uma opção para a hiperidrose e sudorese sem a necessidade de agulhas ou substâncias injetáveis. “A técnica consiste em utilizar a energia produzida pelo aparelho com o objetivo de microcoagular e obstruir as glândulas sudoríparas para que não provoque a hiperidrose”, explica Maria Hartmann, especialista em estética.

De acordo com Maria Hartmann, o tratamento feito na Clínica Hartmann, é feito em 2 sessões com o ultrassom microfocado em um intervalo de 30 dias e com capacidade de reduzir em mais 50% do suor sem procedimentos cirúrgicos.

Segundo estudos que avaliaram a eficácia em longo prazo, os resultados foram promissores, sem efeitos adversos inesperados. Alguns pacientes relataram sensibilidade na axila que duraram em média pouco mais de uma semana.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (29/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Segunda (30/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Ele1 - Criar site de notícias